Axalta anuncia StarLite como a cor do ano

18/01/2018 - 11:01

Tonalidade clara e brilhante é a eleita em 2018

Axalta divulgou a cor do ano de 2018: StarLite. Como parte da linha ChromaDyne para pintura original da Axalta, a StarLite tem uma tonalidade clara, que usa o processo tri-coat da Axalta formulado com partículas peroladas sintéticas que criam um efeito brilhante. É uma cor sofisticada que fica bem em carros de diversos tamanhos. “Pela perspectiva de popularidade, este é o melhor momento para posicionar a StarLite como pioneira. Estamos vendo carros brancos por todas as partes, mas o gosto pelos pigmentos perolados, que trazem um brilho a mais, confirma a modernidade e luxo da StarLite”, disse Nancy Lockhart, gerente global de cores da Axalta.

Recentemente, a Axalta lançou seu Relatório Global de Popularidade de Cores Automotivas 2017, que documenta as tendências de cores automotivas por geografia, apontou o branco como a cor número 1 do mundo pelo sétimo ano consecutivo. Globalmente, perto de 40% de consumidores compraram carros brancos em 2017, o que representou 2% a mais do que em 2016. O branco ultrapassou o preto, a segunda cor preferida do mundo em 23%. O branco perolado, categoria que agora conta com a StarLite, cresceu 4% em 2017, conquistando 13% da preferência.

“Cores brilhantes podem contribuir para a funcionalidade dos carros autônomos, porque cores mais claras, como a StarLite, são mais facilmente detectadas pelo sistema LIDAR (Light Detection and Ranging, de identificação e classificação de luz)”, explica Nancy. “Então, ainda que a StarLite não seja ainda detectada por todos os sistemas autônomos, acreditamos que essas nuances de sombra vão se tornar cada vez mais importantes para os fabricantes de automóveis”.

Os fabricantes consideram muitos fatores no desenvolvimento de um veículo, incluindo como protegê-lo de estradas em más condições, segurança, emissão de gases e eficiência de combustível. Pesquisadores do Berkeley Lab’s Energy Technologies Area demonstraram como a cor de um carro afeta a economia de combustível e emissões. Os testes do Berkeley Lab’s apontaram que a pintura branca ou similar, ao invés da preta, gerou uma economia de combustível de 2%, diminuiu a emissão de CO2 em 1,9% e reduziu a emissão de outros gases em cerca de 1%. 

  Mais notícias

Coral Sayerlack Anuncie aqui