Publicidade
Tronox

Abrafati lança programa para estimular práticas de ESG nas indústrias de tintas

27/06/2022 - 15:06

Projeto inédito foi anunciado no Abrafati Show e vai mostrar como setor se posiciona em relação ao conceito

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati) lançou,no dia 23 de junho, o seu programa de ESG. Desenvolvido em parceria com o Instituto Akatu, o novo sistema de avaliação vai mensurar como as empresas e todo o segmento se encontram em relação às práticas desse conceito, que abrangem meio ambiente, questões sociais e de governança. Trata-se da primeira iniciativa do gênero organizada por uma entidade de classe voltada a um determinado ramo de atividade.

O programa foi anunciado durante a abertura do terceiro dia do Congresso Internacional de Tintas, realizado dentro do Abrafati Show, evento co-organizado pela NürnbergMesse Brasil, no São Paulo Expo. O objetivo é proporcionar uma base inicial para saber como o setor está posicionado na aplicação de ESG. A partir daí, a ideia é fazer com que o segmento evolua, com o uso dessa ferramenta como forma de guiar a atuação das companhias.

Em julho, a Abrafati inicia a coleta de dados, com o envio do questionário para as empresas associadas. As respostas serão avaliadas para a elaboração dos indicadores com base nos critérios adotados pelo projeto. O primeiro relatório com os resultados do setor está previsto para ser divulgado em novembro.

“As empresas participantes receberão os dados de seu desempenho individualmente e de forma sigilosa”, explica o presidente do Instituto Akatu, Hélio Mattar. Ele destaca que o sistema de avaliação de práticas de ESG da Abrafati começou a ser desenvolvido no ano passado com a definição de critérios e fontes de consulta. Em seguida, foi estabelecido um conjunto de temas prioritários para compor as métricas do programa, junto a representantes de empresas associadas.

“Tudo isso já foi testado com os associados que participaram como stakeholders (partes interessadas) e indicaram os temas que acreditam ter maior impacto tanto social quanto ambiental. Os parâmetros já foram revistos e a partir de agora faremos o setor como um todo, de maneira a ter uma posição melhor”, acrescenta.

Próximos passos

O presidente da AkzoNobel para América Latina e Chairman do Comitê de Sustentabilidade da Abrafati, Daniel Geicer Rocha Campos, informou que o resultado do primeiro relatório também servirá de base para a definição de temas para o Congresso Internacional de Tintas da próxima edição do Abrafati Show, em 2023. Além disso, os resultados serão divulgados anualmente em um cronograma já definido.

Detalhes do sistema de avaliação

O sistema de avaliação de ESG da Abrafati terá um total de 44 indicadores, que irão abranger quatro temas - governança e liderança, capital social, capital humano e meio ambiente. Esses assuntos estarão subdivididos em 17 subtemas. Cada empresa participante será classificada em um dos quatro quadrantes, de acordo com os resultados obtidos pelo sistema de avaliação.

O primeiro deles - de menor classificação - ressalta que a empresa tem conhecimento das metas e dos compromissos, e planeja ações futuras. No segundo, a companhia tem iniciativas pontuais ligadas ao conceito. O terceiro quadrante classifica a empresa como signatária do Pacto Global, que dá parâmetros ao conceito ESG. Além disso, este nível leva em consideração o fato de os representantes participarem de debates da rede e de seus grupos de trabalho.

No quarto quadrante - grau máximo de classificação -, a companhia se encaixa nessa condição se o CEO e diretores da empresa mobilizam suas redes e aplicam esforços nas práticas ESG. Além disso, é preciso promover eventos e treinamentos para parceiros de negócios. “As empresas que quiserem se desafiar mais fortemente para subir de quadrante poderão olhar os resultados do setor para saberem onde elas estão e aonde gostariam de chegar, para assim, desenhar um plano de trabalho”, completa Mattar, do Instituto Akatu.

  Mais notícias