Seu Jorge tem fusca customizado em cor única: o tom da sua pele

09/06/2022 - 14:06

Cor escolhida e nome do tom são um convite à reflexão da diversidade racial

O cantor, compositor e ator Seu Jorge mostra toda sua criatividade na escolha das cores para o seu Fusca ano 1979. O carro passou por uma repaginada total na Trocar Autos Antigos, em Campinas (SP). Para atender ao pedido do artista, a oficina de customização conta com a consultoria da Sikkens.

Protagonista de produções recentes, como os filmes Marighella e Medida Provisória, Seu Jorge é apaixonado por carros e tem apreço especial pelos fuscas. A Trocar já deu cara nova a um modelo na cor branca que foi adquirido pelos tios do artista, Mário e Marlene, em agosto de 1970, e que marcou a sua infância. Em seu Instagram, o ator e cantor já contou que assumiu a “guarda” desse clássico e o reformou em 2019. O resultado foi tão apreciado que Seu Jorge se empolgou em adquirir um novo Fusca e, agora, transformá-lo em um veículo com a sua identidade, literalmente.

A parte externa do carro é o tom exato da pele do Seu Jorge e foi batizada de Black Service, claro! Black Service é uma marca criada por Seu Jorge para enaltecer o trabalho dos negros em todas as áreas, como exemplo de excelência. Já o interior do carro tem a tonalidade da palma de sua mão. Para chegar às cores precisas, foi utilizada uma das ferramentas digitais da AkzoNobel, o espectrofotômetro Automatchic Vision.

O fato de poder marcar a nova parceria com a Trocar por meio de um projeto tão especial como esse do Fusca do Seu Jorge é um motivo de orgulho para a AkzoNobel. “É a primeira vez que utilizamos nosso espectrofotômetro na própria pele de uma pessoa para criar uma cor de um veículo. E sabemos que isso vai muito além de estética do projeto, acompanhamos o quanto o cantor trabalha em ações afirmativas para a população negra, o ‘Black Service’ tendo um significado maior do que o nome de uma cor”, comenta OzineiManzano, gerente de vendas Brasil da AkzoNobel.

  Mais notícias

Koretech Luztol Anuncie aqui